RBS Credi - Crédito Pessoal Inteligente ×
Blog

O que fazer com FGTS: guardar, investir ou quitar dívidas?

O que fazer com FGTS: guardar, investir ou quitar dívidas?

O Fundo de Garantia de Tempo de Serviço (FGTS) é um valor depositado a cada mês para proteger o trabalhador que foi demitido sem justa causa, permitindo o saque ao final do contrato com a empresa à qual era vinculado. 

Entretanto, o FGTS, de acordo com as novas leis, não necessariamente deverá ser sacado ao final de um contrato. Em 2020, o governo liberou saques dos valores de FGTS no mês de aniversário do trabalhador, o chamado saque-aniversário, com o objetivo de suavizar crises devido à pandemia de Covid-19. 

A RBS Credi facilita para você a antecipação do saque-aniversário, o qual permite o saque anualmente.

O chamado FGTS Emergencial foi uma garantia para que muita gente pudesse quitar suas dívidas ou realizar algum investimento.

E o que você pode fazer com o seu FGTS?

Quando o saque do FGTS é liberado, muitas pessoas ficam na dúvida do que fazer e, muitas vezes, tomam decisões a respeito do objetivo do dinheiro sem pensar. 

Para uma melhor tomada de decisão quanto ao uso do dinheiro que é recebido, é preciso entender quais as suas necessidades no momento, para saber usar com responsabilidade. 

Continue a leitura e veja o que você pode fazer com o seu FGTS.

Guardar o valor

A opção de guardar o valor do FGTS é ideal para quem não tem dívidas ou para quem possui dívidas pequenas, que não precise usar todo o dinheiro para quitar. 

Nestas condições, é bem viável que você guarde o dinheiro para uma reserva emergencial, ou seja, caso você tenha algum imprevisto como emergências de saúde, ou reformas necessárias em casa, ou até mesmo um desemprego, você já estaria com uma quantia guardada para usar como recurso nessas situações.

Vale lembrar que, apesar de guardar o valor ser uma ótima alternativa para definir o caminho do dinheiro do seu FGTS, é preciso saber onde guardar. Por exemplo, se você optar por guardar a quantia em uma conta-corrente, ela não rende, ou seja, o valor continuará estagnado. Portanto, se você puder, opte por uma conta-poupança, pois, dessa forma, o valor tem rendimentos e você não corre o risco de perdê-los.

Investir o valor

Seguindo o mesmo raciocínio do tópico anterior, guardar dinheiro é uma decisão bem tomada para quem possui poucas ou nenhuma. Mas você precisa entender que apenas guardar e deixar o dinheiro dentro de uma conta, sem fazer aplicações, pode deixar você em desvantagem. 

Logicamente, o ato de aplicar o seu dinheiro terá sua vantagem a depender da quantia que existe e que será usada na aplicação. 

A rentabilidade do valor do FGTS, em 2021, chegou em 4,92%, segundo a Caixa Econômica Federal, entretanto, o trabalhador não tem acesso 100% a esse recurso em todas as situações, sendo liberado somente em casos específicos. Nesse caso, os trabalhadores que possuíam saldo em conta até 31/12/2020, teriam direito a esse rendimento. 

Assim como toda aplicação tem os seus riscos, com o FGTS não seria diferente. Quando se aplica, existem duas possibilidades:

✅ Rendimentos fixos: quando há a aplicação de um valor, a rentabilidade já é determinada desde o início, o que trará mais clareza para você, que, consequentemente, vai saber quanto que seu valor vai render;

✅ Rendimentos variáveis: as taxas de retorno dos investimentos que são feitos podem ser alterados conforme o tempo que o dinheiro permanece dentro da conta. Sendo assim, quando os valores são variáveis, os riscos são maiores pois, apesar da possibilidade de o retorno ser maior, é provável que também se perca a qualquer momento.

Quitar dívidas

A crise financeira decorrente da Pandemia da Covid-19 atingiu muitas famílias, aumentando, assim, o índice de endividamento.

Segundo pesquisa realizada pelo SERASA, o endividamento no Brasil aumentou consideravelmente nos últimos 12 meses. São 75% de famílias brasileiras que possuem dívidas. 

Caso você esteja nessa situação, o mais viável seria utilizar seu FGTS para cessar suas dívidas, ou pelo menos parte delas, a depender do seu saldo devedor. Quando se faz isso, você fica livre de possíveis novas dívidas, já que elas vão aumentando nas taxas de juros a depender do tempo em que estiverem pendentes. 

Como você viu, existem algumas alternativas para que você saiba como usar o valor do seu FGTS. A escolha é bem relativa, uma vez que irá depender da situação financeira na qual você se encontra. 

Saber escolher o melhor caminho para o seu dinheiro é importante para que você se organize financeiramente. 
Gostou das nossas dicas e quer acompanhar muito mais? Acesse também nossas redes sociais: Instagram, Facebook e Linkedin.